Da série {Coisas legais que vejo por aí} Brincando de casinha

Este bloguinho nasceu da vontade de partilhar com as pessoas as coisas que eu acho legais. Então, criei uma série {Coisas legais que vejo por aí} para mostrar engenhocas (sejam elas da natureza que forem) que me deparo pelo mundo, virtual ou real.
A primeira coisa legal vi em uma matéria do site Hapyness que fala sobre uma empresa que resolveu criar brinquedos sem distinção entre meninos e meninas (e a torcida vai ao delírio \o/ \o/ \o/ \o/).
"TOP-TOY é a maior cadeia de brinquedos do norte da Europa e quis acabar com as divisões, criando catálogos de gênero neutro, sem sugerir que certos brinquedos são somente para meninos ou meninas."

Quem já foi comprar presente para criança comigo (principalmente se foi para uma aniversariante), sabe bem da minha revolta com aqueles brinquedos de menina: “pra quê tanto rosa?”; “olha, que legal, uma vassoura de brinquedo!”; “uhumm, uma boneca que troca a fralda, já vai aprendendo, porque quando tiver um filho, é você que vai trocar as fraldas”; “nooossa, mais uma coisa rosa”; “panelas, máquina de lavar, ferro de passar roupa (?!)...” e por aí vai...
Fico completamente indignada e não compro nada disso! Coitadas das meninas, a seção de brinquedos para elas é praticamente uma escola de como ser uma boa dona de casa. Não tem absolutamente nada de divertido e tudo, tudo mesmo, é rosa.
Quando eu era criança, brincava de carrinho, arminha (feita de pregador de roupa) e eu tinha uma espada (desculpa, benhê, eu era a She-Ra!). Também brinquei de Barbie, vai, mas sem rosa.

O mais legal dessa coleção de brinquedos, na minha opinião, é que ela deixa de separar por sexo os seres viventes desta terra logo na infância, quebrando de cara preconceitos bobos, que só tendem a piorar no futuro. Homens e mulheres são farinhas do mesmo saco e, por isso, devem permanecer no mesmo saco, com os mesmos direitos, deveres, espaços e brinquedos.




Viva a igualdade!
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger