Retrospectiva 2014

Se alguém viesse e me perguntasse:
- Eaí, 2014 foi um bom ano?
Prontamente eu responderia:
- Não.
Aí, meu lado positivo me diz:
- Deixa disso Bia, muitas coisas ruins aconteceram, claro. Mas não precisa sacrificar o ano todo...

É, talvez não. Mas os fatos nada agradáveis marcaram este ano, tanto que estou ansiosa pelo fim dele (seja lá o que isso significa). Então, pensando em escrever este texto, decidi que falaria das coisas boas, vamos ver se as encontro em número suficiente para render um bom post (e me convencer de que não foi tão mal assim).



Comecei o ano com a minha formatura. Isso foi muito bom! Sensação incrível de dever cumprido e, ainda, de tempo livre (só se percebe o quanto a faculdade te suga, quando ela acaba). E, ainda, perceber que todas aquelas pessoas estavam lá só por causa de mim, sobre os meus convidados, claro.




Meu pai não foi à festa, mas eu levei a festa até ele <3




Em fevereiro comemoramos os 70 anos da minha avó. Foi uma festa de arromba! E tudo pensado com muito carinho para ela, pra que fosse a cara dela.





 


Teve também a formatura da Marília. Passamos os cinco anos juntas, eu na humanas e ela na exatas (ou biológicas, não sei).

Minhas Mah's: Marília e Mariele

Depois, teve o meu aniversário. Fiz 25 anos, ou 1/4 de século, em meio ao carnaval, então, decidi que por isso mereceria uma festa retrô.







A bagunça foi boa.

Em abril, nasceu o blog. É muito legal ter um blog. Tenho vontade de curtir cada curtida na fanpage e cada pageview do blog, é muito amor!


Em dezembro, sai da casinha e finalmente me aventurei no mundo do empreendedorismo criativo. Junto com minha amiga Thaís, seu marido e meu namorado, fiz um bazar. Foi uma experiência especial (falei mais sobre o bazar aqui).




Ainda em dezembro, teve a formatura da Lígia. Sabe aquela amiga que você tem, sabe que tem e que pode contar, mas nem sempre vê? Então, a Lígia é assim. Amiga pra guardar pra sempre. Foi muito emocionante! Eu, espertamente, perdi as míseras fotos que tinha da colação de grau dela. 

Em tempo: em 2014, também teve uma grande conquista do meu irmão. A vitória não é minha, mas é como se fosse.

Acho que por hoje é só pessoal. Tenho muita esperança por um 2015 de arrebentar a boca do balão, cheio de alegria e bençãos de Deus! 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger