{DIY Coletivo} Coisa de artista - Norma Vilar

Semana passada, neste post aqui, eu contei que fui visitar uma galeria de arte e que esta visita seria o ponta pé para o DIY Coletivo deste mês que tem como tema "Coisas de Artista". Confere? Pois então, chegou o dia de mostrar o que eu aprontei por aqui.


Pra quem leu o post já está sabendo que a artista escolhida é a Norma Vilar. Para o meu trabalho, esta árvore aí na foto, eu reuni algumas características que pude observar nas obras da Norma. Escrevi todas em um papelzinho e fui selecionando/arquitetando aquilo que poderia se encaixar em um trabalho que fosse inspirado na Norma, mas que fosse a cara do blog. Então, cheguei a uma pitangueira de pitangas amarela :D 

Do que eu pude captar (ó só, é coisa de leigo, não sou crítica de arte, obviamente), escolhi usar tons neutros e claros (azul, verde, bege) e coloquei o dourado, os tons metálicos são bem presentes nas criações da artista. Escolhi a árvore de papel machê, material também bastante usado, e porque ela estava na série "Vida" que eu tanto gostei. Queria que meu quadro pudesse ser visto com os olhos e sentido com as mãos. Enfim, vamos ao passo a passo (que ficou um pouco longo, mas com várias ideias que você pode utilizar em outros projetos).

Dividi tudo em partes para ficar mais didático (sou professora, gente, não tem jeito). Na verdade, fui fazendo misturado, enquanto um secava, fazia outra parte, mas deu certo.

1º) Fundo

O fundo é de madeira (e já foi o fundo de uma gaveta), mas acredito que você pode utilizar uma tela para pintura. Você vai precisar:

- madeira (ou tela para pintura)
- tinta PVA 
- rolo e pincel
- lixa (uma bem grossa e outra fininha)


Primeiro, eu lixei a madeira e depois fiz uma demão de tinta dourada. Quado secou, preparei a segunda demão que seria desse azul/verde. Como eu não tinha essa cor (que na verdade nem sei se existe), misturei verde, azul e branco e, pronto, tinha minha cor imaginária.

Depois foi só passar duas demãos, esperar secar e lixar para aparecer a tinta dourada. Primeiro com a lixa mais grossa para mostrar o fundo e depois com a fininha para dar acabamento.


2º) Árvore

Essa árvore foi um caso sério. Eu nunca tinha mexido com papel machê, pesquisei na internet e encarei o desafio. Mas algumas coisa não deram certo, e vou contar para você não fazer igual.

Para o papel machê, você precisa:

- papel (eu usei jornal e recortes de folha sulfite)
- cola
- liquidificador, peneira e bacia


Primeiro corta o papel em pedaços pequenos e coloca de molho. Na receita que eu vi, disse que precisava de 24 horas na água, eu acabei deixando mais (mas foi por conta de um imprevisto no caminho). Depois bate no liquidificador com a própria água do molho. É importante colocar pouco papel e bastante água, se não o liquidificador pode queimar, o meu quase queimou (!).

Depois, coloca na peneira e espreme para sair o excesso de água. Acrescenta cola e vai misturando até virar uma massa. Como eu nunca fiz, não sei se esse é o ponto ideal, talvez tenha que ficar um pouco mais molhado, mas assim eu consegui trabalhar bem.

O próximo passo para a árvore foi fazer o desenho em um papel, para ir modelando aos poucos.


E aí morou o problema! Deixei a árvore secar no papel para depois pintar e recortar e, então, colar no fundo do quadro. Mas a hora que eu fui recortar, ela quebrou! Consegui arrumar, mas deu um trabalhão. Acredito que da próxima vez eu faria um desenho sim, mas recortaria-o antes de colocar o papel machê. Antes que você me pergunte, não coloquei direto na madeira porque na hora de pintar iria borrar tudo. Olha só a cirurgia para consertar tudo.



O jeito foi colar com cola quente (ainda assim sobraram uns pedaços) e onde foi preciso coloquei papel machê (como um remendo mesmo). Depois pintei esses pedaços e mais algumas marcas, apagando os vestígios do acidente. Ah, essa parte já fui colando direto no fundo.

3º) Enfeites

Para fazer as pitangas escolhi os fuxicos. Coisa simples de fazer, você só precisa de tecido, linha e agulha.


As folhinhas da árvore foram feitas de feltro, além de ser a cor que eu tinha aqui que mais combinava era também uma superfície diferente, com textura diferente, para ser tocada.



As pedrinhas são essas de areia que eu lindamente peguei da calçada do vizinho. Depois foi só lavar, secar e pintar com tinta spray dourada, a mesma que usei no fundo do quadro.


Por último, mas não menos importante o balanço. Sempre que desenho uma árvore eu coloco um balanço nela, então, essa daqui não poderia ficar diferente. 

Eu usei:

- cordão de São Fancisco (mas um barbante dá também)
- pedacinho de madeira
- cola quente

As fotos ficaram bem explicativas.


Agora é hora de colocar tudo junto para fazer uma mistura legal.


Eu colei tudo com a velha e boa cola quente (um beijo pra ela que, apesar de ótima, queimou meu dedo). O balanço eu só colei em cima, pra ficar balançando mesmo, e eu adorei assim!


Depois, as pedras.


As folhas.


E, por último, as pitangas.


E, zás!


Agora, decorando a parede do Ateliê Pitanga Amarela, uma pitangueira de pitangas amarelas <3


Se você quiser saber mais sobre o grupo DIY Coletivo é só visitar a fanpage. Todo mundo pode participar! Mesmo se você não tiver blog, é uma oportunidade super legal, você vai gostar. 

E, se você não viu o post anterior do passeio na galeria, vai lá ler e conhecer um pouco mais da Norma Vilar! 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger