Norma Vilar - uma galeria e uma artista

Hoje quero relatar para você uma experiência que tivemos (eu e o namorado) a semana passada: visitar uma galeria de arte!


Mas primeiro vou explicar como chegamos até lá. O ano passado frequentei alguns cursos no Sebrae (já em vista de me preparar para o trabalho com a loja), em uma das palestras, vi uma mulher com um uniforme "Galeria de Arte Norma Vilar". Fiquei curiosa, o que não é novidade, e fui pesquisar no Google, o que também não é novidade. Encontrei sitefanpage e um jardim lindo! A partir de então, comecei a acompanhar à distância o trabalho da Norma Vilar, uma artista plástica incrivelmente talentosa que, ó, mora aqui do lado.

A escola onde estudo Inglês, a CCLi, regularmente promove eventos culturais voltados para cada uma das línguas estudadas lá, assim cheguei à palestra: "Sensibilidade, Criatividade e Empreendedorismo: Empreendendo com Artes Plásticas" com a Norma Vilar.

Na palestra, que aliás, foi sensacional!, a Norma convidou a todos para irem até a galeria conhecer seu espaço/trabalho. Depois dessa, eu, que já estava cheia de vontade de ir, recebi um ultimato da vida para tomar uma atitude: o tema do DIY Coletivo deste mês é "Coisas de Artista". Precisei de uns três minutos pensando qual artista escolheria para inspirar a criação deste mês até chegar à Norma. Olha só a oportunidade, ir até a galeria ver os trabalhos de perto para poder me inspirar e falar para o mundo de uma artista aqui da minha cidade.

Tá, tudo bem vai, verdade seja dita, o mundo já conhece a Norma Vilar. Não sou eu que vou fazer isso. Sua obra já viajou (e viaja) por vários lugares do mundo, como Paris (no Louvre!), Dubai, EUA, México, Inglaterra, Lisboa e, claro, São José do Rio Preto (minha cidade linda e quente).


Bom, vamos ao passeio à galeria. Ao som de Marisa Monte, fomos recebidos pelo Jefferson e pela Frida, uma gatinha simpática e charmosa. O Jefferson foi nos guiando pelo espaço e apresentando as obras e as suas histórias. A Norma tem mais de 25 anos de carreira e, consequentemente, uma história profissional riquíssima.




Ela é uma artista muito versátil que trabalha com materiais diversos. E uma das caraterísticas que mais me identifiquei (além dessa de gostar da versatilidade) é que ela usa em suas obras materiais reutilizados. Muitos trabalhos são feitos com papel machê, por exemplo.














Quero falar também da exposição "Vida". Pensa assim, geralmente quando visitamos uma exposição ou um museu não se pode tocar em nada (em certos pontos dá para entender), mas nesta exposição pode! Muito legal! Fantástico tocar a obra e sentir as texturas. Agora pensa assim, o Instituto dos Cegos foi visitar a exposição. Chega a ser emocionante pensar em como a arte é ampla e acessível. Se eu amei tocar, imagine eles. Olha essas fotos (divulgadas na fanpage da galeria).



E este quadro de bailarina tem todo o meu amor!



Ah, a visita terminou de um jeito que nem te conto: café com a Norma! Sim, a própria artista te recebe, muito bem por sinal. Nos convidou para conhecer o seu ateliê e depois tomamos café e batemos papo. (Estou me segurando aqui para não colocar a hashtag #beijinhonoombro, mas vai que ela lê o post, né, melhor não arriscar).

O espaço é tão lindo, pensado nos mínimos detalhes, que realmente é uma grande obra de arte, desde a calçada até o porta copos.






Bom, eu digo que você deve ir lá conhecer com seus próprios olhos (e mãos) a Galeria, as obras, a Norma, o Jefferson e a Frida. O espaço é aberto para visitas, de segunda a sexta, das 8 às 18h, é só ligar no telefone 3231-0674 e agendar. Fica na Rua Raul de Carvalho, 3995, bairro Santos Dummont aqui em Rio Preto.

Ah, agora aguardem cenas do próximo capítulo. Vou preparar uma peça para decorar a minha casa inspirada nas obras da Norma. Eita responsabilidade!
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger